Segunda-feira, 07.01.08

 

 

0007w7wz

 

 

Depois de ter atestado o depósito, verifiquei que os litros de gasolina são cada vez menos. As coisas em Portugal estão a tomar dimensões inimagináveis e o que é certo é que o custo de vida está a tornar-se uma dor de cabeça.

Não vou para aqui lamentar-me e muito menos fazer um peditório virtual, até porque os «professores ganham bem e saem cedo». Mas a verdade é que ter a cargo uma casa, uma filha e morar a 40 Kms do local de trabalho.... não está a ser nada fácil. Mais, já devia, no próximo mês de Fevereiro, subir mais um escalão e continuo dois abaixo. Isto ao fim do ano traduz-se em muitos euros amealhados para o Governo, que volta e não volta lá deixa fugir a boca para a verdade e, de facto, Portugal está cada vez mais pobre. A classe média terminou... Agora há a classe dos que vivem e a classe dos que sobrevivem.

Bom, e porque isto não é o muro das lamentações, eis-me a ter uma conversa com a Maria.

 

- Filha, eu faço este sacrifício por ti, porque sei que gostas muito da tua escola e dos teus amigos, mas as coisas estão a tornar-se complicadas.

- Eu sei mãe.

- Vamos mesmo ter de ir morar para Lisboa. Eu sei que te vai custar muito, mas a mãe já não está a aguentar. Lá  temos a ajuda dos avós, não pago ATL e a gasolina de uma semana irá dar para um mês. Depois, também não precisamos de uma casa nova e tão grande... vai ser melhor.

- Está bem, eu compreendo. Pode ser já no 2º Período.

- Calma, filha. As coisas não são assim. Vou ter de pôr a casa à venda, falar com o banco e ver um montão de coisas... Talvez no próximo ano lectivo.

- Não te preocupes.

- Preocupo-me sim, porque afinal acabamos por não ter grande qualidade de vida. O dinheiro vai todo para pagar despesas.

- Olha, já sei. Vai ao banco e pede um empréstimo.

- Outro?! Nem penses. Este da casa já me leva metade do ordenado.

- Então falas com os Srs. do banco e dizes que precisas para já de 150 mil euros e que depois vendes esta casa. Assim, podemos mudar já.

- Achas, Maria? Achas que as coisas são assim tão fáceis? É chegar, pedir e já está.

- Então, tu pagas.

- Se as coisas fosse assim tão lineares....

- Eu ajudo-te. Posso fazer bolos e depois vendemo-los. Ou fazer colares e brincos. Tenho uma revista que ensina como fazer.

A verdade é que pago e bem. Os juros não param de subir, a gasolina não pára de aumentar... só os ordenados é que estão na mesma há uma porrada de anos.

Isto é qualidade de vida? Vive-se bem em Portugal?

Se calhar há quem viva... quem tenha pais ricos ou quem vá ao BES. O que não é o meu caso e o de 9 milhões de portugueses.

 

 

 

 


 



publicado por Estupefacta às 09:12 | link do post | comentar | ver comentários (13)

mais sobre mim
Dezembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
22
23
24
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Conversas

arquivos
tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds