Segunda-feira, 18 de Maio de 2009

 

 

 

Hoje numa reunião de Conselho de Turma, a grande questão era a destruturação das famílias, a demissão dos pais das suas responsabilidades, a sociedade que temos, que somos, que criámos, que estamos a criar and... É como discutir o sexo dos anjos. As respostas ficam por dar.

A escola não consegue mudar as famílias e a base de tudo (princípios, valores, desvalores) está em casa. Há cada vez mais famílias monoparentais, os meus, os teus e os nossos são também, cada vez mais, uma constante. Mas são famílias ou não são?!

Cá em casa somos três: eu, a Maria e o cão. Somos também uma família monoparental, mas nem por isso deixamos de ser uma família. Comemos juntas, estudamos juntas, conversamos, discutimos (sou eu mais quem discute, claro), preocupamo-nos. Fazemos tudo o que uma família faz. Ser monoparental não é uma desculpa. Exige um maior empenho e esforço, um maior desgaste é certo, mas não nos podemos agarrar aos lamentos e à falta da figura paterna no dia-a-dia.

Foi uma opção nossa, não dos nossos filhos. Logo, não são eles que devem sofrer as consequências. Digo eu!

 

Aqui há uns dias, uma amiguinha da Maria veio cá jantar (se deixasse, a casa estava sempre repleta de amigos) e, no meio do jantar, as lágrimas cairam-lhe. Fiquei preocupada e questionei-a. Respondeu-me que tinha saudades de comer assim em família, porque agora janta sempre sozinha.

Fiquei surpresa e pus-me a pensar no que levará as pessoas a mudar de atitude. Se jantavam todos juntos antigamente, porque não o fazem agora? Não têm tempo para os filhos? A família deixou de ter importância? Os filhos não merecem 30 minutos de atenção?

A que conclusão cheguei? Não sei... a nenhuma.

 

 



publicado por Estupefacta às 21:00 | link do post | comentar
|

2 comentários:
De Jorge Soares a 18 de Maio de 2009 às 22:58
Olá

O facto de uma criança ser mais ou menos equilibrada não tem a ver com o facto de vir de uma família monoparental ou não, de que serve haver um pai e uma ma~e em casa se depois as crianças passam a vida em frente ao televisor?, ou encerradas no seu quarto frente ao computador?, ou agarradas a uma qualquer consola de jogos?

Vivemos numa sociedade em que em cada casa há mais televisores que pessoas, em que a família não se reúne nem para jantar.... uma sociedade em que pais e filhos não se encontram, não falam, não comunicam... é isso o que falha...

É claro que uma família monoparental é uma família, um pai ou uma mãe presentes e que saibam comunicar, falar e ouvir os seus filhos é muito mais importante que qualquer família dita normal em que as pessoas raramente se encontram e nunca falam umas com as outras.

Beijinho
Jorge


De Visitante a 19 de Maio de 2009 às 09:11
Eu cheguei a uma conclusão:

Por algum motivo as escolas se transformam cada vez mais em "depósitos" de miúdos sem valores nem educação...

E com isso digo tudo...

Beijinho, Estupefacta
Visitante


Comentar post

mais sobre mim
online
Passaram por cá
PageRank
Dezembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
22
23
24
26

27
28
29
30
31


posts recentes

A Pensar em si

Bendito serás

Feminino Singular

Todos devemos ajudar

Ainda há milagres

Podia

Acordo ortográfico

Gostei de ver e ouvir

Intimidade ou higiéne?

É bonito

Sem título

Agitação social

Desde que

Preciso

A Estupefacta sou eu

Não consigo preparar-me

Como uma mulher pode alte...

Excelente ideia e melhor ...

Genes cor de rosa

E assim se tapa o Sol

arquivos
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape Add to Technorati Favorites View blog authority
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa Top de Blogues
tags

todas as tags

eXTReMe Tracker
blogs SAPO
subscrever feeds